Flamengo e Ferj estudam como evitar 'buraco' na arquibancada do Maracanã

No duelo contra a LDU, milhares de assentos foram reservados para apenas 30 torcedores equatorianos

15 de março de 2019 Por: Elias Silva
76

Rio - Flamengo e Ferj estão trabalhando juntos para encontrar uma solução que possa evitar a perda de boa parte das arquibancadas do Maracanã. Na última quarta-feira, contra a LDU, um enorme "buraco" pode ser notado no estádio. Milhares de lugares foram isolados para a presença de apenas 30 torcedores do clube equatoriano.

"Há necessidade de uma maior permeabilidade para que sejam corrigidos equívocos e distorções prejudiciais ao torcedor e aos clubes como evidenciado no jogo Fla x LDU, com o impedimento da utilização de mais de 6 mil lugares para que fossem acomodados menos que 50 pessoas", afirmou o presidente da Ferj, Rubem Lopes, em entrevista ao "UOL".

O mandatário afirmou que irá se reunir com o clube e a CBF para discutir providências a serem tomadas.

"Esperamos encontrar uma solução já para a partida do dia 3 .Para isso se faz necessária uma reunião com a participação da PM, do Maracanã, do Flamengo e da CBF, se possível lá no Maracanã, na próxima semana", completou.

Pelo regulamento da Libertadores, o clube mandante tem obrigação em ceder 10% do estádio aos visitantes, independentemente se todos os lugares serão ocupados. Como a PM solicita 5% por questões de segurança, o Flamengo acabou ficando sem 15% do Maracanã na última quarta-feira.

Veja também

Categorias

Siga-nos